o que é economia circular

Economia circular: o que é e exemplos de inovações

Conforme explicado no site do World Economic Forum, a “economia circular é um sistema industrial restaurador ou regenerativo por intenção e design. Substitui o conceito de fim de vida pela restauração, muda para o uso de energia renovável, elimina o uso de produtos químicos tóxicos, que prejudicam a reutilização e o retorno à biosfera, e visa a eliminação de resíduos por meio do design superior de materiais, produtos, sistemas e modelos de negócios”.

Em termos de inovação, em um movimento importante para catalisar a ação do ecossistema na economia circular, foi lançado o Circulars Accelerator Cohort 2021. Liderado pela Accenture, em parceria com a Anglo American, Ecolab e Schneider Electric, refere-se a um programa que apoia inovadores na área de economia circular em todo o mundo para superar suas barreiras de escala.

Como colaboradores-chave desta iniciativa estão o Fórum Econômico Mundial e o UpLink – uma plataforma digital líder para expandir a inovação e impulsionar o progresso em direção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Neste artigo veremos algumas das inovações, mas antes é importante entendermos bem o conceito de economia circular.

O que é economia circular?

Além da definição do World Economic Forum, podemos definir a economia circular como um modelo econômico de produção e comércio que reaproveita os resíduos gerados. É baseado no melhor uso de recursos e se concentra em novas formas de design, produção e consumo, prolongando a vida útil dos produtos e a reutilização e reciclagem de componentes.

Na prática, a economia circular buscar limitar ao máximo o consumo de matérias-primas, água e o uso de energias não renováveis. Pensando no objetivo, seu propósito é o de dissociar o crescimento econômico do esgotamento dos recursos naturais.

Para isso, ao levar em consideração todos os fluxos ao longo da vida do produto ou serviço, a economia circular visa a criação de produtos, serviços, modelos de negócio e políticas públicas inovadores.

Princípios da economia circular

Segundo explicado neste site, a economia circular se baseia, em primeiro lugar, na eliminação do desperdício. É por esse motivo que nesse tipo de economia os produtos são projetados e otimizados para um ciclo de desmontagem e reaproveitamento. Com isso, os resíduos não existem.

O segundo princípio é que a circularidade introduz uma diferenciação estrita entre componentes consumíveis e duráveis ​​de um produto. Os primeiros são feitos, em sua grande maioria, de ingredientes biológicos ou “nutrientes” que podem ser devolvidos com segurança à biosfera.

Já os componentes duráveis, ​​como é o caso dos computadores, são feitos de nutrientes técnicos inadequados para a biosfera, como metais e a maioria dos plásticos. O que acontece na economia circular é que componentes duráveis são desde o início projetados para serem reutilizados. Para os produtos sujeitos aos avanços tecnológicos, o que vale é projetá-los para que sejam atualizados.

A terceira premissa descrita é sobre a energia necessária para alimentar o ciclo: ela deve ser renovável por natureza. Em suma, temos que na economia circular:

  • Produtos devem ser projetados para serem reparados;
  • Produtos precisam ter manutenção planejada;
  • Produtos devem ser reutilizados, compartilhados e é importante que seu uso seja maximizado;
  • Produtos devem ser removíveis para reaproveitamento dos subsistemas funcionais que proporcionam a construção de novos produtos;
  • Itens que não podem mais ser remanufaturados são reciclados sempre que possível.

Na figura abaixo é possível visualizar melhor como funciona a economia circular:

Gráfico economia circular
https://reports.weforum.org/toward-the-circular-economy-accelerating-the-scale-up-across-global-supply-chains/from-linear-to-circular-accelerating-a-proven-concept/

Exemplos de inovações da economia circular

Para mostrarmos algumas das inovações que prometem acelerar a economia circular, utilizamos este texto como fonte. Ele apresenta os 17 inovadores que constituem a estreia do The Circulars Accelerator Cohort ’21. Separamos os seguintes:

  • A Algramo oferece uma tecnologia de plataforma omni-channel que permite que marcas e varejistas vendam produtos de consumo pelos preços mais acessíveis. Como explicado aqui, a Algramo trabalha com marcas globais como Unilever, Nestlé e Colgate para possibilitar os consumidores comprarem apenas o produto, e não os resíduos da embalagem.
  • A BIOHM é uma empresa de biotecnologia que está revolucionando a indústria da construção circular por meio da criação de materiais de construção e métodos de fabricação a partir de materiais naturais e sustentáveis. O objetivo da empresa é permitir o uso de materiais circulares saudáveis e ecologicamente corretos e soluções de construção para aplicações nas indústrias de design e construção. Desse modo, a BIOHM espera eliminar o conceito de desperdício.
  • A Circularise desenvolveu uma solução de tecnologia blockchain para ajudar as partes interessadas nas cadeias de suprimentos a rastrear as matérias-primas da origem ao produto, garantindo que não haja exposição a riscos de dados confidenciais. Conforme detalhado, a Circularise utiliza uma tecnologia patenteada – chamada de “Smart Questioning” – que permite que as partes interessadas façam perguntas como “Esta peça de plástico contém materiais perigosos?”.
  • A Deep Branch é uma plataforma de reciclagem de carbono que transforma dióxido de carbono em ingredientes de ração animal com alto teor de proteína.
  • A Excess Materials Exchange (EME) é uma plataforma digital B2B que encontra opções de alto valor para reutilizar ou reciclar diferentes tipos de materiais ou resíduos para as empresas. A plataforma desbloqueia o potencial máximo dos materiais e produtos excedentes do mundo, combinando-os com seus usos de maior valor.
  • A Maeko desenvolveu soluções de compostagem no local para residências e empresas, reduzindo o desperdício de alimentos em aterros sanitários. Em seu site, a empresa explica que está empenhada em ajudar o mundo a atingir zero desperdício de alimentos, fornecendo soluções de compostagem para todos os tipos de empresas e residências. O objetivo é ajudar a “fechar o ciclo” da sustentabilidade, permitindo que o desperdício de alimentos provenientes das fazendas volte para as fazendas como fertilizante para alimentos futuros.
  • A Wasteless ajuda os varejistas de alimentos a reduzir o desperdício de alimentos e aumentar os resultados financeiros, vendendo produtos perecíveis com prazos de validade mais curtos e com seu preço ideal.

Para saber mais

Enquanto a economia dita linear produz riquezas sem se preocupar em preservar recursos, a economia circular dá a sua resposta aos desafios do mundo de amanhã. Suas vantagens vão desde melhorar questões ambientais até socioeconômicas.

A fim de saber mais sobre as inovações que estão levando em consideração a economia circular, recomendamos que complemente a leitura com o artigo: 17 innovations accelerating the transition to a circular economy.

Para trabalhar a gestão da inovação na sua empresa, fuja dessas armadilhas. Se precisar de ajuda profissional, oferecemos uma consultoria que atua nas frentes:

  • Sistema de gestão da inovação
  • Aplicação da gestão da inovação
  • Governança

Entre em contato conosco e saiba mais.

Este post foi útil? Compartilhe-o com seus colegas. Para mais conteúdo como este, e para ficar por dentro de boas práticas da gestão de negócios, visite o Glicando, o blog da Glic Fàs.

Créditos imagem: Unsplash por Josh Power.

Contate-nos

Patricia C. Cucchiarato Sibinelli
  • Diretora Executiva
  • Mentoria em gestão de negócios.
  • Tel: (11) 9 9911 0274
Silvio Luiz Zen
  • Diretor Executivo
  • Mentoria em Gestão de Negócios.
  • Tel: (11) 9 9999 6564